sexta-feira, 26 de Setembro de 2014

Quando a baixa começa a saber bem

Uma imperial gelada. Um dia de sol maravilhoso. Um mar brilhante e manso. Um bebê sereno a dormir.

domingo, 21 de Setembro de 2014

Quando achamos que não é possível estar mais cansada... Aproxima-se a perspectiva da noite... Oh céus...

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Setembro

Lá fora chove e está vento. Moro longe de prédios por isso sente-se logo um temporal nestas condições. Parece que o verão se foi de vez apesar do calor. E esta despedida, nos dias mais curtos, nas praias novamente vazias, nas janelas sarapintadas de água traz consigo a neura do fim antes do recomeço. Odeio esta sensação. Mais pesada agora que estou trancada em casa numa vida regrada de três em três horas quando tudo corre bem. Às vezes parece que vivo ansiando o amanhã e de repente o hoje já se foi e afinal era tão bom....
Esta nostalgia é viciante e assassina. Vou beber um copo de vinho. De janela aberta.
Na verdade sempre gostei do som da chuva, porque não bebê-lo até ao fim?

sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

Às vezes acho que sou má mãe. Que sou egoísta porque sinto falta do meu tempo e do meu espaço. Às vezes acho que sou má mãe porque tenho momentos em que as costas me doem e eu sinto falta de outro som para além do choro de uma criança. Acho muitas vezes, bem mais do que as que queria, que não nasci para isto, que preciso de ar, de sair, de pensar em algo que não as vezes que o menino cagou. Foda-se que tenho tantos momentos que me sinto uma merda, que quero fugir, fumar uma porra de um cigarro, de me sentar 3 minutos seguidos. Que estou farta de fraldas, farta de me sentir um farrapo humano cujo maior desejo é dormir 3h seguidas. Tenho momentos que estou tão farta desta merda toda! Mas depois eles sorriem. O mais velho chama-me pinxeja, e o pequenino ri-se só com um lado da boca quando lhe pego pela milésima vez... E então acho que não sei fazer mais nada a não ser fazê-los felizes...
Cabrões.

sábado, 30 de Agosto de 2014

Eu queria contar-vos as novidades de uma forma cômica e leve. Mas não há nada de cômico e muito menos de leve no desejo urgente de uma boa noite de sono. Sendo que uma boa noite de sono para mim agora seriam 3 intervalos de 3 horas seguidos. Eu já não peço que o meu filho durma toda a noite, credo, não sou tão ambiciosa. Queria só 3 intervalos seguido de 3 horas...

sexta-feira, 15 de Agosto de 2014

Um mês...

Um mês de ti Manuel. Um mês de descoberta, um mês de colo excessivo, um mês do teu cheirinho que é tão bom. Meu pequeno e barulhento trombone. Cresce depressa, preciso urgentemente de um sorriso teu.